Tyson

Minha mãe, poodle de nariz empinado, orgulhosa donzela do sangue francês, enamorou-se do vira-lata vizinho. Cheiravam-se pelos vãos da cerca todas as tardes, mas quando ela começou a exalar aquele perfume estonteante do cio, ele, treinado nas agruras da rua, rompeu a cerca e entrou. Pouco mais de dois meses depois nasci eu, negrinho de pelos encaracolados. O humano que me adotou, batizou-me de Tyson, nome do maior campeão de boxe que já existiu. Nome pesado, pleno de glórias, passei a vida tentando alcançar sua altura. Adorava meu pai humano, enchia-me de mimos. Mesmo sendo eu um mestiço bastardo, toda semana me levava ao pet shop pra me embelezar. Deixava-me dormir no tapete ao lado de sua cama… Numa noite fria, aconchegado ao roupão que ele, de...

Leia Mais

Bloco de Carnaval

Dona Odília assistia ao noticiário televisivo quando se apresentou um bloco de carnaval preparando-se para o grande evento. Encantou-se com o rebolado de um mulato e teve a ideia de criar um bloco de senhoras da pior idade. Primeiro, anunciou na Internet – Apareceram pouco mais de dez candidatas. Ótimo! Isso quer dizer que a ideia não é fruto de senilidade, ou seria? Precisava se munir de coragem para convidar as amigas, temidas por suas línguas viperinas, que não hesitariam um segundo em dizer que ela estava gagá. Valentemente, dona Odília fez os convites. Surpresa, quase todas amigas aceitaram participar da primeira reunião, talvez a última, que ao todo contou com a presença de um bom grupo. De entrada, um chazinho de folhas de coca para animar a...

Leia Mais

A vingança da escrava Isaura

Isaura, meu bem, pode chegar mais pra lá? – Tomou banho ou só fingiu? – Passei até perfume. – Escovou os dentes? – Já. Cheira… Agora posso deitar? – Antes tire esse pijama. Vamos transar um pouco. – Agora, Isaura? É que estou tão cansado, amor, trabalhei oito horas, depois malhei na academia, se você soubesse… – Larga de papo. Vamos ver se essa coisa cresce na mão da mamãe. – Perdão, benzinho, acho que não vou conseguir… – Não é hora de conversa fiada. Se concentra no bagulho! – Amanhã tenho de acordar cedo, por favor, Isaura, me deixe dormir. – Sabe o que eu acho? Que você tem de parar de malhar na academia. Vai acabar brochando de vez. – Mas estou gordo. Se não malhar… – Já disse. Prefiro um...

Leia Mais